Olá, o meu nome é Rui Miguel! Nasci em 1983 na pequena aldeia de Vilarinho no concelho de Santo Tirso, norte de Portugal. Nesse ano os meus pais João Carlos e Maria Manuela viviam numa casinha de um lote de quatro moradias geminadas junto à habitação dos meus avós e as memórias desse local não são muitas, lembro-me dos meus bisavós que moravam no mesmo lote, de um pequeno cão que me assustava sempre que descia para os meus avós, dos seus campos de frutas e vinhas e de acompanhar o meu avô ao seu trabalho de empreiteiro, aos apartamentos de Guimarães ou aos armazéns de Vilar. Em 1989 fomos viver para esses apartamentos de Guimarães já com a caçula de ’86, Carla Sofia.

Em Guimarães iniciei o meu percurso escolar. Primeiro quando atravessava a rua de casa para a escola primária ou mais tarde quando atravessava a cidade para a preparatória. Desde pequeno que tinha grande apreço pelas ciências,  história ou até pela matemática fruto da formação do meu pai, ele que terminou com distinção a Licenciatura em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e tinha lecionado a disciplina nos primeiros anos de trabalho. Mas a vida desmontou-se num segundo quando a meio do meu ciclo preparatório o meu pai faleceu. A partir de ’96 o mundo tornou-se diferente e algumas mudanças de planos foram necessárias, desde logo quando, após um primeiro ano bem fraquinho de ensino secundário na antiga Escola Secundária da Veiga ingressei no seminário dos Apóstolos de Santa Maria, criado pelo monge fadista Frei Hermano da Câmara.

O Padre Hermano era um grande amigo do meu pai dos tempos do Mosteiro de Singeverga e foi essencial na minha formação, não só pelas longas conversas que tínhamos onde muito aprendi mas porque me envolveu num ambiente de harmonia e elevada qualidade intelectual que me transformou desde logo como pessoa e como homem. O seminário ficava em Braga bem lá no alto do Sameiro e os estudos eram na Escola Secundária Alberto Sampaio. Entre os estudos e a oração sempre dava para jogar futebol com a rapaziada ou para uma partida de ping pong junto às camaratas. Foram tempos bonitos apesar de a vida monástica nunca ter sido a minha vocação. O último ano de seminário foi já passado em Lisboa, mais concretamente em Mem Martins quando os Apóstolos de Santa Maria para lá foram deslocados. Esse ano foi passado na casa paroquial junto com alguns elementos da congregação e possibilitou-me frequentar as aulas de guitarra portuguesa, uma das minhas paixões, junto com o Mestre António Chaínho, no Museu do Fado e da Guitarra Portuguesa em Alfama. Foi uma experiência maravilhosa percorrer a linha de Sintra rumo ao Rossio e descer a Augusta de guitarra em punho.

Em 2002 entrei na Universidade do Minho para frequentar a Licenciatura em Matemática e Ciências da Computação. A matemática e os computadores penso que me estavam destinados por toda a influência que o meu pai teve enquanto me acompanhou nesta vida. Lembro-me de estar sentado em frente ao seu 286 da IBM a passar valores para o Lotus ou de estar sentado na cozinha enquanto ele me tentava ensinar em papel como fazer a conta da raiz quadrada. Era o final da minha formação académica, os amigos para a vida, os copos, o Enterro da Gata ou a residência universitária onde já no final do curso conheci a minha esposa Paula.

Em 2008, finalizada a licenciatura, iniciei a minha atividade laboral na antiga CPC HS, mais tarde conhecida por Glintt. Era uma nova etapa da minha vida, aplicando todo o meu conhecimento académico, desta vez na área da saúde desenvolvendo software em áreas como farmácia ou logística. Grande parte dos 8 anos em que estive na Glintt foram dedicados ao módulo de registo da terapêutica do doente do qual acabei responsável, ele que englobava componentes de prescrição médica, atividades de enfermagem ou controlo de citotóxicos. Foram anos dedicados ao desenvolvimento em tecnologias Oracle, na cidade do Porto, zona para a qual acabei por me mudar e me estabelecer. Mas apesar da estabilidade que a Glintt me proporcionou e da importância que teve na minha vida senti a necessidade de uma mudança.

E essa mudança ocorreu em 2015 quando fui contratado pela Itim, no Centro Empresarial da Lionesa em Matosinhos, a minha cidade. Aqui cresci, evolui e solidifiquei-me. Hoje sou Team Lead de uma equipa de grande qualidade e somos responsáveis por um dos maiores clientes da empresa sediado na América Latina.

O site é algo que faz parte de mim há imensos anos e já alimentou vários propósitos desde os tempos em que desenvolvia páginas de internet até à minha simples apresentação suportando o meu correio eletrónico. Hoje aproveito para escrever, desabafar ou apresentar algumas das minhas ideias, experiências ou filosofias. Um local onde posso deambular pelos prazeres da minha mente.

Voltar